quinta-feira, 28 de junho de 2018

Uma pessoa morta e quatro presas, esse é o saldo da Operação da polícia de Alagoas contra acusados de assaltar Secretário do Ministério da Segurança na Barra de São Miguel


Uma operação da Polícia Civil realizada para prender os suspeitos de assaltar o secretário executivo Adjunto da Segurança Pública, Flávio Augusto Correia Basílio, terminou com um morto e outros 4 presos.

O crime aconteceu no último dia 22/06/2018, na Barra de São Miguel, Litoral Sul de Alagoas. Já a operação aconteceu na terça-feira (26/06/18), em Arapiraca, município do Agreste.

Os suspeitos foram identificados como Alisson Correia da Silva, 21; Cauê Ramos Ardana, 20; Marcelo Augusto de Oliveira Freitas, 21; Rodrigo Hilário Meneses dos Santos, 24; e José Edilson Pinheiro da Silva, conhecido como "Sula". Este último morreu em confronto com a polícia.

Os mandados de prisão, de busca e apreensão foram expedidos pela juíza Renata Malafaia.

Segundo a polícia, Basílio e sua esposa estavam hospedados no município a passeio e foram abordados por dois homens. Na ocasião, foram roubados um aparelho celular e joias.

A polícia explica que chegou até os suspeitos por meio de provas técnicas. Ao ser interrogado, Correia confessou o crime aos agentes e confirmou a participação de Sula, conhecido na região por outros roubos semelhantes.
Sula, que já tinha sido preso em julho de 2017, uma outra pessoa, presa na ocasião com ele, e Correia faziam parte do mesmo grupo criminoso, responsável por assaltos na Barra.

De acordo com a polícia, ao avistar os policiais, Sula fugiu de carro. Em seguida, abandonou o veículo e invadiu uma casa pela janela. Armado, usou uma família, inclusive uma criança de 6 meses, como "barreira humana".
As vítimas conseguiram se esconder no banheiro. Então, a polícia atirou em Sula, que morreu após receber socorro.

 

Receptação


Ardana, Freitas e Santos não estão envolvidos diretamente no roubo do secretário, mas fazem parte do mesmo grupo criminoso, segundo a polícia. Por isso, são investigados por receptação e associação criminosa.

A polícia afirma que eles compravam celulares roubados e os revendiam a preços abaixo do valor de mercado. O celular do secretário-executivo e outros 19 aparelhos foram apreendidos com o grupo.



Secretário do Ministério da Justiça é assaltado na Barra de São Miguel/AL


Na tarde desta sexta-feira (22/06/2018), o secretário executivo de segurança do Ministério Extraordinário de Segurança Pública, Flávio Augusto Corrêa Basílio, foi vítima de assalto, na Barra de São Miguel, cidade turística do litoral sul de Alagoas e balneário onde os ricos passam férias e onde os três senadores alagoanos possuem suas casas de luxo a beira mar.

De passagem por Alagoas, o secretário, que mora em Brasília, contou à Polícia Militar que dois homens armados chegaram a pé e o abordaram próximo ao Posto Maré, na AL-101 Sul. A dupla roubou um celular, um colar e uma aliança. 
A vítima disse que um dos assaltantes era moreno, gordo e vestia uma camisa do Brasil. O outro era magro, moreno e vestia camisa verde.
Policiais da 5ª Companhia Militar, que atenderam a ocorrência, fizeram buscas pela região, mas não encontraram nenhum suspeito.


Fonte: Site TNH1 - 

quarta-feira, 27 de junho de 2018

Moradores da Levada protestam por falta de energia há seis dias


Moradores do bairro da Levada, em Maceió, realizaram um protesto na manhã desta quarta-feira (27/junho/2018) devido à falta de energia que vem acontecendo há seis dias na região. A população fechou as vias e queimaram pneus em forma de protesto. O trânsito no local ficou congestionado.
Edna Maria, moradora da Vila Brejal, disse que eles estão sem
energia e que acionaram a Eletrobras várias vezes. “Mas a Eletrobras vai ao local, a energia volta e depois acaba de novo, estamos até sem condições de cozinhar e temos crianças pequenas”.

Outra moradora identificada como Maíra Carla disse que ela e o esposo estão enfrentando dificuldades por causa da falta de energia e que até o emprego dela foi prejudicado. “Sou cabeleireira e nem posso trabalhar. Meu marido é cadeirante e a cadeira é motorizada, não pode se locomover e nem recarregar”.

Em nota, a Eletrobras disse que uma equipe técnica foi encaminhada ao bairro da Levada, para fazer os procedimentos necessários. Além disto, a Eletrobras informa ainda que atendeu todos os chamados feitos pela população nos últimos dias, mas que a alta incidência de ligações clandestinas na região prejudica a normalidade do fornecimento no local.


Cinco mortos e um preso, este é o resultado da operação policial em Atalaia e Maribondo/AL

As forças de segurança do Estado de Alagoas ainda não se manifestaram oficialmente sobre a  operação desencadeada nesta terça-feira (26/junho/2018) nas cidades de Maribondo, Atalaia e Taquarana e que deixou cinco suspeitos mortos, entre eles, três jovens de 18, 16 e 15 anos Divisão Especial de Investigação e Capturas da Polícia Civil, e que coordenou a ação, teriam envolvimento com ilícitos. Os crimes, no entanto, não foram explicitados.

Segundo Barros, a Deic cumpriu 45 mandados de prisões e 16 de busca e apreensão entre os meses de maio e junho deste ano, com apoio da 17ª Vara Criminal da Capital. No começo do mês de junho, outra operação da Deic resultou em três suspeitos mortos entre as cidades de Coruripe e Piaçabuçu.

Ainda durante a operação de ontem, um homem identificado como Williams Fernando da Silva Santos, de 26 anos, foi preso em cumprimento a mandado judicial no Centro de Maribondo. Com o acusado, a polícia apreendeu apenas dois celulares. No Diário Oficial eletrônica da Justiça consta, apenas, o auto de prisão em flagrante contra Williams pela acusação de associação para o tráfico e roubo. 

Os suspeitos presos na operação foram os irmãos Vitor Daniel Silva Santos, 16, Leonardo Danilo da Silva Santos, 15, um jovem identificado como Davi, 20 anos, Maria Eduardo, 18 anos, e um idoso de 68 anos conhecido como Espanta Boiada.

quinta-feira, 14 de junho de 2018

Resumo das manchetes de mortes que envolvem a Polícia de Alagoas

A partir do mês de junho de 2018 até dezembro de 2018, mostraremos aqui um resumo de todas os jornais de Alagoas com as manchetes das reportagens das mortes que envolvem a atuação das Polícias de Alagoas.

Maceió, 14 de junho de 2018.

1) NOTÍCIA 1

Site Alagoas 24 Horas 
*ACUSADO DE SER UM DOS COMANDANTES DO TRÁFICO DA CAPITAL É MORTO PELA POLÍCIA http://www.alagoas24horas.com.br/1160022/acusado-de-ser-um-dos-comandantes-do-trafico-da-capital-e-morto-pela-policia/

Site Gazeta Web 
*HOMEM MORRE EM TROCA DE TIROS COM A POLÍCIA EM RIACHO DOCE - http://gazetaweb.globo.com/portal/noticia/2018/06/homem-morre-em-troca-de-tiros-com-a-policia-em-riacho-doce---_56340.php

Site Novo Extra
*SUSPEITO DE COMANDAR TRÁFICO DE DROGAS NA LEVADA É MORTO -  https://novoextra.com.br/so-no-site/alagoas/46870/suspeito-de-comandar-trafico-de-drogas-na-levada-e-morto

################

2) NOTÍCIA 2

Site Gazeta Web
*IRMÃO DE JOVEM MORTO APÓS ABORDAGEM POLICIAL É ASSASSINADO NO ANTAREShttp://gazetaweb.globo.com/portal/noticia/2018/06/jovem-que-era-procurado-pela-policia-informalmente-foi-assassinado-_56345.php
###############

3) NOTÍCIA 3

Site A Notícia
*SUSPEITO DE TRÁFICO É BALEADO EM TROCA DE TIROS COM MILITARES - http://www.anoticia.online/2018/06/13/suspeito-de-trafico-e-baleado-em-troca-de-tiros-com-militares/

***********************************************************************************************************

Maceió, 26 de junho de 2018.

1) NOTÍCIA 1

Site TNH1 
*CINCO MORREM E UM É PRESO EM OPERAÇÃO POLICIAL NO INTERIOR DE ALAGOAS - http://www.tnh1.com.br/noticias/noticias-detalhe/policia/cinco-morrem-e-um-e-preso-em-operacao-policial-no-interior-de-alagoas/?cHash=0dc77637c91f34f069d9dba302b5f0b6

Site Cada Minuto
*Cinco suspeitos morrem e um é preso em Operação Policial no interior de ALhttp://www.cadaminuto.com.br/noticia/322696/2018/06/26/cinco-suspeitos-morrem-e-um-e-preso-em-operacao-policial-no-interior-de-al

Site G1 Alagoas (vídeo) 
* OPERAÇÃO POLICIAL DEIXA MORTOS E FERIDOS NA ZONA DA MATA DE ALAGOAS https://g1.globo.com/al/alagoas/noticia/operacao-policial-deixa-feridos-na-zona-da-mata-de-alagoas.ghtml

********************************************************************************************************

Maceió, 28 de junho de 2018.

1) NOTÍCIA 1

Site G1 Alagoas 
*OPERAÇÃO CONTRA ASSALTANTES DE SECRETÁRIO DO MINISTÉRIO DA SEGURANÇA TERMINA COM UM MORTO E 4 PRESOS EM ALAGOAShttps://g1.globo.com/al/alagoas/noticia/operacao-contra-assaltantes-de-secretario-do-ministerio-da-seguranca-termina-com-um-morto-e-um-preso-em-alagoas.ghtml

sexta-feira, 18 de maio de 2018

Estado de Alagoas tem a maior taxa de analfabetismo do Brasil


Com 18,2% de pessoas que não sabem ler e escrever em Alagoas no ano de 2017, o Estado se torna o maior com taxa de analfabetismo no país. A percentagem representa 474 mil alagoanos analfabetos. Os dados foram divulgados, nesta sexta-feira (18), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) obtidos através da pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua).

A estatística deixa Alagoas à frente de Maranhão (16,7%) e Piauí (16,7%) que também chamam a atenção pelas taxas elevadas. 
Em Pernambuco, a taxa de analfabetismo é quase o dobro da média nacional, com 13,4% em 2017 (1 milhão de pernambucanos não sabem ler e escrever). O maior contingente de analfabetos está na Bahia (1,524 milhão de pessoas), onde a taxa de analfabetismo ficou em 12,7%. 
Entre 2016 e 2017, a taxa de analfabetismo no país entre pessoas com 15 anos ou mais de idade foi estimada em 7%, uma queda de 0,2 ponto percentual em relação aos 7,2% da taxa registrada em 2016, o equivalente a menos 300 mil pessoas. Apesar da queda, o país registrava em 2017, 11,5 milhões de analfabetos.
Mesmo com a redução de 0,2 ponto percentual na taxa de analfabetismo, o país não atingiu a meta do Programa Nacional de Educação (PNE), cujo objetivo é alcançar uma taxa de 6,5% em 2015. O destaque ficou com as regiões Centro-Oeste (5,2%), Sudeste e Sul (ambas com 3,5%) que já estam abaixo dessa meta. Nas regiões Nordeste (14,5%) e o Norte (8%), no entanto, o percentual encontra-se bem acima da meta intermediária do PNE.
Para a analista do IBGE Marina Aguas, responsável pela pesquisa, “atingir as metas do PNE vai depender muito das medidas e politicas a serem adotadas e da questão demográfica: o fator demográfico é de grande importância nesta questão e ele é maior entre as pessoas mais velhas. Alcançar ou não a meta fixada pelo PNE para 2024 vai depender muito das políticas públicas adotadas.”
A pesquisa constatou existência de relação direta do analfabetismo com a idade. Segundo o IBGE, “o caráter estrutural desse indicador, ou seja, a taxa de analfabetismo, mesmo em queda, persiste mais alta para as idades mais avançadas. Em 2017, entre as pessoas com 60 anos ou mais, a taxa foi 19,3%, 1,1 ponto percentual menor do que em 2016 (20,4%).
Na Região Nordeste, 38,6% da população de 60 anos ou mais não sabia ler ou escrever um bilhete simples quatro vezes maior que a taxa do Sudeste para o mesmo grupo etário, 10,6% em 2017.
Para a analista do IBGE, os dados mostram que o país tem avançado em termos educacionais, mas persistem algumas desigualdades, principalmente do ponto de vista regional.
“Os dados da Pnad 2017 mostram que o Brasil tem avançado em termos educacionais, tanto do ponto de vista do aumento do número médio de anos de estudos, como do percentual das pessoas que completaram pelo menos a etapa básica do ensino. Mas também, ao mesmo tempo, mostra que existe um atraso em relação a idade e a etapa que as crianças que se encontram na escola deveriam estar idealmente cursando".
Ao tomar conhecimento dos dados, a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) emitiu uma nota à imprensa no início da tarde de hoje e reitera que o governo segue em combate ao analfabetismo.

Fonte: TNH1 - 

PF prende Advogado alagoano, seu pai é fazendeiro que forjou a própria morte

O fazendeiro Radjalma Tenório (à esquerda) é pai do Advogado Antônio Pimentel (à direita) preso pela PF
O advogado alagoano Antônio Pimentel Cavalcante, preso pela Polícia Federal na última quarta-feira (16/05/2018), no aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, é filho do fazendeiro Radjalma Tenório Cavalcante, que foi preso em 2016, acusado de matar seu próprio vaqueiro e forjar a própria morte.

Radjalma teria usado o corpo do vaqueiro de sua fazenda, identificado na época como Jô, encontrado carbonizado na AL-101 Sul, para receber seguro de vida de aproximadamente R$ 500 mil. O crime aconteceu em 1998.

Em agosto de 2016, o fazendeiro foi preso em sua residência, no bairro de Ponta Verde. Na ocasião, Radjalma estava com mandado de prisão em aberto, mas nesse período, conseguiu abrir empresas e contas, e os cheques foram utilizados pelo filho, que é acusado de estelionato e fraude por pagamento em cheques.

A prisão do advogado

O advogado Antônio Pimentel Cavalcante foi preso na quarta (16), no aeroporto de Guarulhos, em São Paulo. Ele foi transferido para Maceió e conduzido à sede da Polícia Federal, em Jaraguá, na tarde de ontem, onde prestou depoimento. Como o processo ocorre em segredo de justiça, o motivo da prisão do advogado não foi divulgado.

O procurador adjunto da Comissão de Prerrogativas do Advogado da OAB de Alagoas,  Lucas Moura, esteve presente no local e acompanhou os procedimentos envolvendo o suspeito. 

"O Antônio entrou em contato com a procuradoria da OAB e nos passou a situação. Ele disse que a ação foi em cumprimento de um mandado de prisão expedido pela 4ª Vara Federal de Alagoas. Vamos acompanhar a situação", disse em entrevista.

O advogado deve ser encaminhado a uma cela especial no complexo prisional militar, que fica no Sistema Prisional de Alagoas.

Fonte: TNH1 - 

quinta-feira, 17 de maio de 2018

Compareça ao grande Debate: "A Justiça que queremos", dias 24 e 25/maio em Alagoas



Movimentos populares, organizações sociais, sindicatos e redes de defesa dos direitos humanos realizam, nos dias 24 e 25 de maio, em Maceió (AL), um conjunto de mobilizações e formações na capital alagoana sobre a relação entre justiça e direitos humanos. Com o lema “A justiça que queremos! Organizações populares denunciam a captura do judiciário e reivindicam uma justiça democrática”, as atividades são um contraponto ao XXIII Congresso da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), realizado no mesmo período e local.



Embora o anúncio do Congresso seja da presença de “significativos nomes do Direito, do Poder Judiciário e da sociedade civil”, a atividade conta com, quase exclusivamente, a participação de parlamentares de partidos conservadores, representantes de setores econômicos e juristas. A atividade é patrocinada pelo governo federal e empresas, entre elas a Qualicorp, corporação do setor de saúde que responde por diversas ações judiciais e é financiadora de campanhas eleitorais.



Em face das decisões do Sistema de Justiça que criminaliza defensoras(es) de direitos humanos e movimentos populares, e diante da estreita relação entre empresas e Poder

Judiciário, os movimentos realizam atividades para denunciar a captura corporativa e debater sobre a democratização deste Poder e a existência de um sistema de justiça orientado pela transparência e defesa dos direitos humanos.



AS ATIVIDADES SÃO ABERTAS À POPULAÇÃO.
ANOTE AS AGENDAS:

24/05 QUINTA-FEIRA

9h: Coletiva de imprensa no Sindicato dos Jornalistas de Alagoas. End: Rua Sargento Jayme Pantaleão, 370 – Prado)

14h: Ato de rua: A sociedade fala que Justiça temos e queremos. Ato de dialogo dos movimentos e sindicatos com a população. 
End: Rua Dois de Dezembro, em frente ao antigo Produban - Centro.

19h: Debate sobre Judiciário e Ameaças à democracia. Lançamento de pesquisa Porteiro ou Guardião? O Supremo Tribunal Federal na agenda política das organizações de direito
End: Sindicato dos Bancários de Alagoas. R. Barão de Ataláia, 50 – Centro.

25/05 SEXTA-FEIRA

9h: Debate Mecanismos populares de controle do sistema de justiça
End: Universidade Federal de Alagoas (UFAL).

14h: Debate A relação entre os direitos humanos das mulheres e o Sistema de Justiça
End: Centro de Defesa dos Direitos das Mulheres (Conjunto Santos Dumond)


Para mais informações: contatojusdh@gmail.com


Realização: 

Articulação Justiça e Direitos Humanos (JusDh), Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de Alagoas (Sindjornal), Sindicato dos Bancários de Alagoas, Centro de Defesa dos Direitos das Mulheres, Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Frente Brasil Popular, Sindicato dos Trabalhadores Em Saúde, Trabalho e Previdência Social de Alagoas (Sindiprev), Rede Nacional de Advogados e Advogadas Populares/Alagoas (Renap), Plataforma dos Movimentos Sociais pela Reforma do Sistema Político, Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag), Central Unica dos Trabalhadores (CUT/AL), Federação dos Trabalhadores na Agricultura - Alagoas, Marcha Mundial de Mulheres, Coordenação Nacional das Comunidades Quilombolas do Brasil (Conaq), Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), Fundação Friedrich Ebert .


quarta-feira, 18 de abril de 2018

Alagoas: Militante pela Reforma Agrária é assassinado em Rio Largo/AL

Alexsandro Silva, 39 anos

Alexsandro Silva, de 39 anos, foi assassinado a tiros na noite de terça-feira (17/abril/2018), no Conjunto Antônio Muniz de Souza, município de Rio Largo, região metropolitana de Maceió. Ninguém foi preso pelo crime.

A vítima foi atingida por três disparos de arma de fogo, sendo um na cabeça e mais dois na coxa esquerda. Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) esteve no local, mas ao chegar no local, Alexsandro já estava em óbito.
Segundo amigos e familiares da vítima que não quiseram se identificar, Alexandro era militante da questão agrária e seu desejo sempre foi fazer o debate pela Reforma Agrária em Rio Largo/Alagoas. O mesmo foi membro do Movimento Terra, Trabalho e Liberdade (MTL).
Em setembro de 2017, o acampamento do MTL na região de Rio Largo foi incendiado e seu veículo também foi queimado nesse incêndio criminoso. Alexsandro Silva foi fundador da Associação dos Agricultores da Fazenda Canoa em Rio Largo, no qual era presidente.
Ainda segundo amigos e parentes, o crime tem relação direta com a luta pela terra em Rio Largo e região.
De acordo com o relatório oficial do Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp), o crime aconteceu no povoado Mata do Rolo por volta das 22h30. 
Militares pertencentes ao 8º Batalhão de Polícia Militar (BPM) estiveram no local e realizaram rondas pela região, porém, não encontrou nenhum suspeito de ter cometido o crime.
Equipes dos institutos de Criminalística (IC) e Médico Legal (IML) estiveram no local para a realização dos procedimentos necessários.